quinta-feira, 6 de outubro de 2016

ALIENAÇÃO CONJUGAL

As pessoas se desesperam em sua busca ansiosa por companhia afetiva, e acabam se induzindo a uma “cegueira racional”.

Por medo, não há o hábito de interrogar (no sentido de conhecer) a pessoa a quem se pretende um relacionamento. Não se perscruta – mesmo que discretamente – a pessoa com quem se quer envolver. A situação abre dois precedentes: ou a pessoa fica “eternamente” reclamando de sua “falta de sorte”, ou fica à mercê de gente aproveitadora e perigosa.
É indubitavelmente certa a existência de uma modalidade de ciúme dedicada tão somente a sublinhar o medo da perda da pessoa estimada por meio de atos extremados de possessão e cerceamento. Soma-se a isso o fato de que esse tipo de sentimento não se satisfaz com a confiança. O outro pode insistentemente demonstrar sinais de confiança e dedicação, contudo, as suspeitas negativas e destrutivas continuarão latentes na cabeça do/da enciumado/a.

É ficar constantemente na “dependência” dos outros. É bloquear sua capacidade de estar bem consigo. E pior: fazer da internet uma clausura, e das redes sociais um “muro de lamentações”.

Analisando imparcialmente, TODAS as relações humanas são baseadas em interesses. Quando a outra parte diz suas intenções, se faz uma avaliação minuciosa de como vai atender os próprios interesses. E a satisfação se dá conforme são úteis tanto para um, quanto para o outro. É assustador, mas isso funciona IGUAL para ambos os lados.

O nível de egoísmo nesse sentido é tão grande, que nem vergonha de agir com hipocrisia se tem. Exemplo: enche a boca para falar “ex bom(boa) é ex morto/a”, mas no fundo gostariam é de implorar para voltar o relacionamento. E no fundo, é para tão somente a voltar a ter seus interesses atendidos, sem se importar com os interesses do outro.

Trate de fazer um “up grade” na sua imagem: invista em salão de beleza, em vestuário, corrija sua gramática, melhore seu nível de erudição, enfim... MELHORE! Assim se tornará mais seletivo/a sem se contentar com “qualquer coisa”. Com a melhora, poderá atrair pessoas com o “mesmo nível”. E atente-se ao nível de reciprocidade: ao acordar um relacionamento: é 50/50%. Já sabe o que acontece quando há “desnível” a essa altura da leitura.

Que um dia as pessoas dediquem atenção a isso, e tenham uma vida sentimental mais saudável.
 
= = =
 
FOCO, FORÇA, FÉ E FODA-SE!
 

9 comentários:

  1. Considero isso a triste realidade de alguns relacionamentos. Infelizmente.

    ResponderExcluir
  2. Que texto maravilhoso. Eu vivo falando isso e enfim encontrei um texto que fala sobre isso. Eu vivia dizendo pra uma amiga que se ela queria algo melhor ela deveria melhorar. Ela achou mais fácil achar alguém ruim...do tipo de ameaça pessoas, do que tratar de elevar seu nível. É triste como as pessoas preferem o comodismo.

    ResponderExcluir
  3. Todas as relações são difíceis, mas eu acredito que é melhor estar sozinho do que estar em um relacionamento desgastante, que te faz mal. Quantas pessoas que eu conheço que mantem relacionamentos por interesse ou pelo medo de ficar sozinhas, e acabam sofrendo bastante. Hoje Graças a Deus eu tenho uma ótima relação com o meu marido. Estamos juntos há 10 anos, mas só conseguimos isso, pois tentamos sempre manter a paz, a ordem em nossa casa, o respeito. Enfim, uma relação só da certo quando os dois trabalham nela (uma relação 50 por 50 :).

    ResponderExcluir
  4. Ual seus textos são incríveis e particularmente me identifiquei com esse texto principalmente nesse parte quando diz : É ficar constantemente na “dependência” dos outros. É bloquear sua capacidade de estar bem consigo. E pior: fazer da internet uma clausura, e das redes sociais um “muro de lamentações”. De fato vou investir mais em mim mesmo e vou ter foco força e fé como disse , precisamos sempre dessas dicas e esclarecimentos até nos sentirmos melhor como ser humano pq as vezes nos baseamos tanto nas pessoas e nada em nos mesmo .

    ResponderExcluir
  5. Gosto de dizer que realmente, todas as relações tem seus pontos altos e baixos, e é impossível não passar por momentos "ruins" mas precisamos colocar na balança. Estar em uma relação onde se tem mais momentos ruins do que bons, não tem sentido. E, é preciso muito amor próprio pra conseguir enxergar e admitir que algo está errado, e tomar uma atitude.

    ResponderExcluir
  6. Texto ótimo, uma boa reflexão sobre os relacionamentos atuais, que uma parcela tem seguido esse rumo de alienação, infelizmente.

    ResponderExcluir
  7. Já passei por isso, é horrível você achar que depende de um pessoa mesmo ela te tratando mal e as vezes não saber como sair dessa situação. Bjs

    ResponderExcluir
  8. Nossa, tantas verdades sobre os relacionamentos de hoje em dia. Amo esse tipo de reflexão. Hoje sigo a filosofia "Primeiro se amar, pra depois amar alguém", é imprescindível. :*

    ResponderExcluir
  9. Uma pena que essa alienação esteja presente em tantos relacionamentos! É sempre bom pesar tudo no relacionamento e sempre lembrar de se colocar em primeiro plano também, beijão

    Quero ser Miranda

    ResponderExcluir