sexta-feira, 21 de outubro de 2016

SOBRE A MATERNIDADE

oK, oK... de volta ao eixo do equilíbrio (saindo do trem da fúria do post anterior)...
 

= = =
 

Muitas vezes os filhos exigem muito das mães. Tamanha exigência faz com que surja o desejo de individualidade.

Na mesma proporção, muitas mulheres exigem de si a necessidade de conceberem filhos, alegando que temem ficar sozinhas.

Se cada grupo estivesse frente à frente, negariam seus medos, seu cansaço, e iriam se vangloriar de sua condição.

As mulheres que desejam ser mães esquecem que filhos são “pessoas”, e pessoas:

  > assumem seus objetivos

  > e saem para conquistar o seu lugar no mundo.

MÃES: avaliem diariamente sua dedicação. Não sejam escravas, mas também não sejam omissas.

MULHERES DESEJOSAS DA MATERNIDADE: filhos são VIDAS e não COMPANHIAS.

O AMOR À FAMILIA DEVE SER PROPORCIONAL AO AMOR PRÓPRIO.
 
 
= = =
 
 
Foco, força, fé e foda-se!
 
 

2 comentários:

  1. Posso dizer que não só as mães pensam assim também, mas os pais. Minha mãe me dá meu espaço e me deixa ter o poder de escolha, já o meu pai... bem... a ideia de eu sair de casa o deixa furioso, ele diz que vou abandoná-lo e entre outras coisas. Minha mãe sempre me diz que cria o filho pro mundo e não para ela e que não devo me preocupar com as chantagens do meu pai.... assunto bem complicado este....

    leehssecrets.blogspot.com

    ResponderExcluir
  2. Amor proporcional, super verdade! Que as pessoas levem isso mais sério. www.semprecomcharme.com

    ResponderExcluir