segunda-feira, 5 de dezembro de 2016

AS VERDADEIRAS AJUDANTES DO PAPAI NOEL

No post anterior eu mencionei este detalhe sobre o passado:

Sou a “ovelha negra” da família desde à infância. Porque em toda árvore familiar tem sempre aquele “galho” mais “humilde” (vulgo: pobre). Encontrar os primos e primas mais abastados nessa época do ano sempre me causava ojeriza.”
 

Tive uma infância infeliz. As lembranças natalinas são todas tristes e amargas. Só lembro-me de minha mãe costurando até de madrugada para garantir que houvesse dinheiro para investir nos presentes de amigo secreto, e em roupas novas para mim e meus irmãos. Eu precisava sempre trabalhar o psicológico: por um lado ela ficava feliz de nos ver em nossas roupas novas, mas sempre usava uma roupa velha – pois nunca dava tempo de fazer uma roupa para ela.

Era revoltante para mim ouvir minhas tias comentando que só minha mãe não estava de roupa nova. Extravasava essa raiva nos momentos em que podia desferir aquele tapa bem dado nas primas esnobes – e nem me importava de receber aqueles conhecidos beliscões que repreensão materna.

Quero agradecer a todas as minhas catequistas. Elas trabalharam o cristianismo em meu coração, mas uma coisa é fato: existe tudo nessa época, MENOS cristianismo. O único momento em que meu coração silenciava sua revolta era no momento da missa. Observar minha mãe orando tinha meu absoluto respeito. Ela agradecia a vida. Tínhamos uma vida muito difícil, mas ela era só gratidão. Em meio a tantas neblinas negras das minhas memórias natalinas, essa é a luz puríssima que se destaca: minha “nossa senhora” agradecendo pela vida, e pela família.

O “Santa Claus” tem ajudantes. E elas estão em muitos lares. São as mães. Elas são as criaturas abençoadas que garantem que o natal das crianças sejam felizes – mesmo que isso custe sua vaidade.

Papai Noel na verdade, deveria ser mulher. Deveria ser Mamãe-Noel. Passou da hora de trabalhar uma temática diferente. Enquanto o “bom velhinho” fica “causando” nos shoppings, as mães estão cozinhando, costurando, enfim, trabalhando, para que o Natal seja mágico.
 
 



 

10 comentários:

  1. Bom fia flor, como vai?
    Gostei bastante do seu texto pois você foi bem sincera e pro increvel que pareça nao que seja pelo o natal, mas tive diversos momentos da minha infacia que eu queria apagar da minha mente, mas infelizmente nao é assim que funciona.
    E fico feliz por suas conquistas por que você merece.
    beijos!

    ResponderExcluir
  2. Mais um vez amei seu texto, concordo que devia ser a mamãe Noel afinal pro trás de uma mesa bem posta, com comidinhas gostosas, de uma árvore de Natal, dos presentes e até mesmo pro trás das orações a maioria das vezes se encontra uma mulher, uma mãe. Amei muito. Bjos

    ResponderExcluir
  3. Eu amei sua historia. Agora intenci porque vc comentou que não gosta dr natal.mas t entendo viu. Eu no seu caso era inverso eu era a da familia que sempre tinha as roupas novas e os meus primos nao,mas era ruim tambem porque eu era chamada a bonequinha da familia e sempre era excluida por acharem que eu era nariz impinado kkkk

    ResponderExcluir
  4. Que linda história ! Eu amo essa época do ano, amo o Natal e estar em família

    ResponderExcluir
  5. Nossa que texto foda 😵 eu to ate sem palavras mas ta demais, parabéns pelo blog lindo.

    ResponderExcluir
  6. nossa me emocionou seu texto, realmente você esta certa, o natal muitas das vezes é celebrado só pensando em ostentar comes e bebes e presentes, por isso procuro passar pra meus filhos o verdadeiro sentido do natal existir, que é o nascimento de jesus e o momento de se eta junto da familia, mesmo que não se tenha uma ceia grande e bonita e nem presentes caros.

    ResponderExcluir
  7. Puxa, que legal tudo isso que expressou no texto! Eu gostei bastante, sinto a mesma coisa que você, meus pais são separados e todo natal minha mãe que sempre fez tudo por mim e minha irmã. Sempre costurando para ter algo nessas datas. Sou a favor da Mamãe noel. Um beijo.

    ResponderExcluir
  8. Achei tocante e fiquei, é uma realidade que foi retratada muito bem por suas palavras! Amei :3

    ResponderExcluir
  9. É... o natal tem vários significados, talvez o maior deles hoje em dia seja o comercial. Achei interessante sua colocação quanto ao "papai noel" ser "mamãe noel". Concordo que exitem muitas mães por aí que se desdobram sempre pelos filhos e quando chegam essas datas comemorativas (e/ou comerciais) se desdobram mais ainda para tentar dar a eles aquilo que eles precisam ou desejam (ou acham que desejam)

    ResponderExcluir
  10. Que texto lindo e cheio de sentimentos! É realmente, as mães são umas guerreiras. A minha tem muito da sua mãe também, super batalhadora e mãe-pai <3 Concordo muito!
    Beijos
    http://www.nomundodaluablog.com/

    ResponderExcluir