sexta-feira, 2 de dezembro de 2016

FICÇÃO: A CARTA QUE NUNCA CHEGARÁ PARA ELE


Eu jamais me esquecerei daquele dia 25 de dezembro.

Jesus nasceu, mas eu morri. Você morreu. Nós morremos. Um relacionamento morreu.

Eu estava naquela enfermaria fria, tomando medicação intravenosa, delirando, suando frio e sentindo a maior solidão do mundo, e em meu delírio, no pouco de consciência que eu dispunha, eu percebi você encostado na parede, tentando desesperadamente desbloquear o meu celular.

Você achou estranho que, após a minha recuperação, eu tivesse tomado o meu celular da sua mão. Saímos aos berros do hospital. E ficou estarrecido quando falei que o vi tentando desbloquear o meu celular. No estacionamento os manobristas presenciaram não apenas um casal brigando, mas um casamento morrendo com torturas que jamais deveriam ser cometidas por nenhum casal.

Sei que ainda me acusa de ser a principal responsável pelo fim. Motivo fútil: pedi a separação por ter ficado enfurecida com sua tentativa de desbloquear o meu celular.

AGORA, depois de anos, eu vou dizer o real motivo de nossa separação.

Antes de que fizesse isso com meu celular, eu fiz no seu. Porque mulher sabe fazer isso de forma estratégica, enquanto que os homens se valem de molecagem. Mas não fiz movida por ciúme infundado – aliás, não sei se o fato de não ser tão ciumenta é uma virtude ou um defeito – pois tinha evidências claras do que suspeitava. Na verdade, o ciúme me ajudou.

Pensei que descobriria uma coisa, mas descobri outra. Muito pior. Mais terrível do que qualquer outra coisa. E isso foi fatal para que uma decisão tão delicada fosse tomada por mim.

Eu nunca fui de fingir, mas precisei. Disso dependia a minha vida. Esperei qualquer circunstância em que pudesse aplicar uma estratégia. Eu sei que era Natal, mas isso não poderia esperar (e afinal, nunca me importei com essa data).

Abracei a oportunidade de finalmente me livrar de você. Pouco importa que as pessoas digam que fui fútil, que foi um absurdo, e que minha família me condene até hoje por isso. Eu até poderia conviver com um traidor e sua amante, mas jamais com um traficante. SIM! Eu descobri sua vida criminosa por meio das conversas que li em seu whatsapp. Mil vezes ter descoberto uma amante. Nos dias de hoje as duas situações podem trazer a morte, pois muitas pessoas guardam uma possessividade que pode as levar a cometerem as piores desgraças. Mas graças ao meu teatro do fingimento, onde atuei como a esposa que se sente ofendida por seu marido desconfiar de traição, poupei minha vida, e a vida de minha família.

Eu sei que ainda segue em sua vida criminosa secreta. Por dois anos você – como todo homem que se sente ferido em seu orgulho – me procurou pedindo para voltar. Nunca recaí, pois meu amor próprio e minha segurança estiveram à frente de minha carência. Hoje vivo tranqüila, e agradeço por não ter me procurado mais.

Madonna fala por mim (na canção “Live to Tell”) neste trecho em tradução livre, pois quero finalizar esta carta que nunca chegará para você:
 
"Um homem pode contar mil mentiras / eu aprendi bem minha lição / e espero viver para contar o segredo que guardo / até lá ela estará queimando dentro de mim."
 
Adeus.
 
                                      


  

7 comentários:

  1. O que eu achei mais incrivel nesse texto é que parecia que estava dentro dele.Tudo tao específico,detalhes,momentos... Parabens 💜

    ResponderExcluir
  2. Caraca, adorei, bem surpreendente a descoberta, esperava outra coisa. Beijos.

    ResponderExcluir
  3. Nossa, lindo demais! Muito bem escrito. Parabéns!

    ResponderExcluir
  4. Nossaaaaa, ameiii, amei muitooo!!!!! Ela usou o fato dele estar fuçando no celular dela pra protejer-se e a seus filhos tbm!! Muitas vezes achamos que conhecemos as pessoas e olha só neh, ja vi varios casos parecidos de pessoas que sao casadas e não conhecem seus proprios companheiros!!!

    ResponderExcluir
  5. Meu Deus que texto, fiquei extremamente arrepiada aqui. Muitas pessoas se escondem atrás de rostos enquanto por trás são outras. Parabéns pelo post.

    ResponderExcluir
  6. Boa tarde tudo bem? Que texto maravilhoso mulher,muito bem escrito e que nos faz imaginar cada detalhe,parabens,bjs

    ResponderExcluir
  7. Adoro esse tipo de texto! =D essas cartas não lidas são sempre maravilhosas, eu acho um tema ótimo e o texto ficou incrível, adoro ler coisas bem escritas, aliás que bom leitor não se delicia com boa escrita não é mesmo? \o/

    ResponderExcluir